Powered by WP Bannerize

Rss

Sinproesemma cobra recomposição salarial e melhorias na rede municipal de Primeira Cruz

Com o objetivo de garantir a política de valorização dos profissionais no município de Primeira Cruz, Lençóis Maranhenses, dirigentes do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (Sinproesemma) se reuniram, na última quarta-feira (29), com a gestão pública municipal para discutir uma saída urgente para o pagamento do reajuste salarial do piso do magistério e a falta de infraestrutura da rede que prejudica a educação no município.

Os sindicalistas cobraram o reajuste salarial, que não é pago pela prefeitura, desde 2015, mesmo recebendo, regularmente, os recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

FALTA DE ESTRUTURA

Além disso, os dirigentes do Sinproesemma questionaram o desinteresse do município com a manutenção na rede, que não recebeu sequer serviços de pintura, este ano.

Somado-se a esses problemas, a categoria ainda aponta irregularidades na folha de pagamento da educação, com recursos do Fundeb, beneficiando profissionais que não fazem parte da educação, como seguranças, por exemplo, o que infringe a legislação e desvirtua o papel do Fundeb, que é a valorização do ensino público.

Os dirigentes lembraram, ainda, que a prefeitura já recebeu o repasse dos precatório do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef) e criticaram a falta de debate com o Sinproesemma em torno da aplicação dos valores.

Em resposta aos questionamentos apresentados, a prefeitura informou que vai apresentar, na próxima reunião, o plano que inclui o pagamento de progressões e titulações, o qual também incluirá os recursos do precatórios do Fundeb.

A direção estadual do Sinproesemma foi representada pela secretária de Representação dos Núcleos Municipais, Janice Nery, e o secretário de Administração e Patrinômio, João Sá.