Powered by WP Bannerize

Rss

Sinproesemma conquista a primeira vitória da campanha salarial de 2018: o reajuste de 6,81% sobre os vencimentos

Após duas reuniões de debate sobre a pauta de reivindicações de 2018 apresentada ao Governo do Estado pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (Sinproesemma), o governador Flávio Dino apresenta definição sobre a recomposição salarial e anuncia medida provisória concedendo o reajuste de 6,81% sobre os vencimentos dos professores. O anúncio aconteceu na noite desta quarta-feira (27), no Palácio dos Leões, na terceira rodada de negociações sobre a pauta. O reajuste será concedido em duas parcelas, uma já na folha de março e a outra em junho. A primeira parcela será de 2,71% e a segunda de 3,99%.

Para a direção do sindicato, o reajuste concedido é uma vitória aos trabalhadores porque atende a duas exigências da categoria: a aplicação do aumento sobre os vencimentos e o reajuste integral estabelecido pelo Ministério da Educação (MEC). “Diante do cenário atual, com as dificuldades que outros estados estão enfrentando para conseguir recompor salários, a concessão desse reajuste representa uma importante conquista para a categoria, um avanço nas negociações, e perspectivas de que ainda avançaremos muito mais nos demais pontos da pauta, como as progressões automáticas, mais vagas para a ampliação e a unificação da matrícula, o concurso público, as gratificações e a valorização dos funcionários da educação ”, avaliou o presidente do Sinproesemma, Raimundo Oliveira.

O reajuste do piso salarial de 6,81% é um dos 22 itens da pauta de reivindicações dos educadores, sendo o mais cobrado pela categoria, por isso o Sinproesemma pediu pressa ao Governo do Estado no atendimento do pleito. “Estamos fazendo o que ninguém mais está fazendo no Brasil. Estamos concedendo além do máximo possível, nesse momento de dificuldades. Nós parcelamos para minimizar os impactos e garantir o pagamento do reajuste aos professores. E o diálogo continua aberto, pois ainda temos outros pontos como as progressões, unificação e ampliações, que são demandas do sindicato”, enfatizou o governador Flávio Dino.

Com o aumento concedido, repercutindo em todas as classes e referências da tabela salarial, somando vencimentos e a Gratificação de Atividade de Magistério (Gam), o menor salário do início da carreira do magistério, com jornada de 20 horas, será de R$ 2.875,41 e maior salário no valor de R$ 3.853, 35, com o pagamento da segunda e última parcela de junho. Para a jornada de 40 horas, o salário inicial será de R$ 5,750,84 e o maior, da última referência, será de R$ 7.706,73.