Powered by WP Bannerize

Rss

Sinproesemma denuncia atraso de pagamento e aumento da jornada em Lago da Pedra

Os profissionais da educação da rede municipal de Lago da Pedra, cidade localizada a 312km da capital, já completam três meses com salários atrasados. A denúncia é do coordenador do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (Sinproesemma) em Lago da Pedra, Valdielcio Alves, que também denuncia a iniciativa da prefeitura em aumentar a jornada semanal dos professores.

Os atrasos são referentes à folha de pagamento do meses de dezembro e janeiro dos servidores contratados pelo município. Já para os efetivos, a falta de compromisso da gestão resultou na falta de pagamento do terço de férias.

Somado ao prejuízo financeiro, a prefeitura ainda quer alterar a jornada de trabalho semanal dos docentes, por meio do aumento de 13 para 16 aulas de 50 minutos, o que fere a legislação do piso nacional do magistério. A medida é defendida pela União dos Dirigentes Municipais da Educação (Undime) e é combatida fortemente pelo Sinproesemma em todo o estado.

Segundo o coordenador do núcleo, a falta de diálogo com a gestão municipal agrava ainda mais o cenário, uma vez que a categoria fica sem nenhuma perspectiva. “O secretário não quer diálogo com a categoria”, afirma.

O professor, por outro lado, adianta que a prefeitura não vai destruir as conquistas obtidas pela luta dos professores, que permanecerão ativos na busca dos direitos. “A categoria não vai aceitar esse retrocesso de forma alguma”, frisou.