Powered by WP Bannerize

Rss

Sinproesemma avalia a vitória do reajuste em reunião de diretoria

A conquista do reajuste salarial foi o principal tema da reunião da direção executiva do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (Sinproesemma), realizada na manhã desta quarta-feira (28), na sede administrativa da entidade. A recomposição concedida pelo Governo do Estado é a primeira conquista da pauta da Campanha Salarial de 2018, que foi apresentada ao executivo estadual, com 22 itens. Os educadores avaliaram positivamente o reajuste conquistado.

Para o presidente do Sinproesemma, Raimundo Oliveira, o anúncio do reajuste de 6,81% ocorreu após dois meses de intensa cobrança do sindicato. O professor lembra que a entidade, mesmo diante do cenário de crise econômica do país, que leva gestores a medidas como o congelamento e até o parcelamento de salários, não recuou na cobrança do reajuste do piso integral e sobre os vencimentos da categoria. “Não abrimos mão do reajuste sobre os vencimentos, deixamos bem claro isso desde o início das negociações. E conseguimos o atendimento de dois aspectos do reajuste, sobre os vencimentos e na sua integralidade. Isso é fruto da luta do Sinproesemma”, ressaltou.

Com a medida, que garantirá a recomposição de 6,81%, em duas parcelas, uma já na folha de março e a outra em junho, sendo a primeira no percentual de 2,71% e a segunda de 3,99%, o Sinproesemma, agora, parte para a negociação dos outros pontos da pauta, como as progressões salariais, ao mesmo tempo que vai manter a categoria mobilizada. “Vamos levar  à categoria as informações em plenárias à medida que formos avançando nos demais pontos de pauta, no decorrer das negociações”, afirmou o presidente.

Luta contra o aumento na jornada semanal nos municípios

Além do reajuste, os dirigentes trataram da iniciativa das redes municipais em aumentar a jornada de trabalho dos professores, seguindo orientação da Federação de Municípios do Estado do Maranhão (Famem) e da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime).

A secretária de Representação de Núcleos Sindicais, Janice Nery, bateu duro nas prefeituras que querem infringir a Lei Nacional do Piso do Magistério, legislação que garante a reserva de um terço da carga horária ao planejamento, e convocou a categoria, em caso de insistência dos gestores, a não iniciar o ano letivo de 2018.

“Essas tentativas já ocorrem em outros estados, como no Rio de Janeiro, e já foram derrubadas até no STF, após questionamentos de governadores. Para combater essa prática, prioritariamente, nossa principal linha de ação é o enfrentamento”, afirmou a professora Janice.