Powered by WP Bannerize

Rss

Sinproesemma participa do Ato Público do Dia Internacional da Mulher

 

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (Sinproesemma) participou na tarde de quinta-feira, 08 de março, do Ato Público em Defesa das Mulheres, com o tema “Chega de violência”, alusivo ao Dia Internacional da Mulher.

O ato, coordenado pelo Fórum Maranhense de Mulheres com participação dos movimentos sociais e sindicais,  foi marcado pela união de mulheres do campo e da cidade. O objetivo do evento foi chamar a atenção da sociedade maranhense para a violência sofrida pelas mulheres, no dia-a-dia, e contra os ataques aos trabalhadores, como as reformas da Previdência e a Trabalhista, que  tiram direitos, principalmente, das mulheres.

A caminhada saiu da porta da escola Liceu Maranhense no Centro de São Luís, percorreu a avenida Gomes de Castro, a Rua Grande, Praça João Lisboa, Rua do Egito, Beira Mar e encerrou na praça Nauro Machado, no Reviver, Centro Histórico de São Luís.

Da Diretoria do Sinproesemma, participaram a secretária adjunta dos Aposentados, Francisca Edna Lima Castro (São Luís), a professora Josy Sousa Maria Raimunda Bayma, a secretária adjunta dos Servidores Técnicos e de Apoio, Maria Militana Martins (São Luís).

 “A cada dia aumenta o índice do feminicídio e da violência. É notável a falta de investimento de políticas públicas para nos beneficiar. Nós não vamos aceitar esta situação. Temos que viver e lutar contra toda estas coisas e a favor dos nossos direitos”  destacou, Maria Teresa Alves (São José de Ribamar), 1º Secretária Adjunta da Mulher Trabalhadora.

Durante o percurso, usando o microfone representantes dos movimentos fizeram falas sobre a igualdade de gênero, contra o preconceito, contras as reformas do governo federal e em favor da cultura da paz. Participando do Ato, alguns partidos políticos se manifestaram contra o governo do presidente golpista Michel Temer.

Além do Sinproesemma, participaram a União Brasileira de Mulheres (UBM), Central Única dos Trabalhadoras (CUT-MA), Conlutas, Central Sindical e Popular (CSP), Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), União Geral dos Trabalhadores (UGT), Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB), Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado do Maranhão (Fetaema), Nova Central Sindical de Trabalhadores (NCST), estudantes das faculdades, escola da rede municipal e do estado.