Powered by WP Bannerize

Rss

Sinproesemma reafirma que reajuste salarial é uma vitória dos trabalhadores e não é pauta política de oportunistas eleitorais

O reajuste salarial de 6,81%, concedido integralmente e sobre os vencimentos, para os professores da rede estadual, é uma realidade. Uma vitória da luta do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (Sinproesemma) que, segundo a direção da entidade, vem incomodando grupos políticos que atuam, há vários anos, sem sucesso, na desconstrução das conquistas alcançadas pelos educadores.

“Não podemos aceitar que grupos de oposição ao sindicato, como o MRP/ASPEMA e deputados oportunistas e oposicionistas, ludibriem a categoria com inverdades sobre a nossa luta, que façam ataques ao nosso Estatuto, que foi uma vitória histórica dos educadores, e ao reajuste salarial deste ano, que já está até implantado em nossos contracheques, simplesmente para tirar proveitos políticos, em ano eleitoral, das lutas e conquistas do nosso sindicato”, reage o presidente do Sinproesemma, Raimundo Oliveira.

Para a direção, a postura do MRP\ASPEMA é puro oportunismo e é a única luta que sabem travar, junto aos trabalhadores, a luta política na cobiça pelo comando do sindicato. “Será que esses membros do MRP\ASPEMA e os deputados que os apoiam não querem que os professores da rede estadual tenham reajuste?”, questiona o professor Oliveira, que reafirma a concessão do reajuste como a primeira grande vitória da pauta salarial deste ano. “Foi conquistada após duas reuniões de debate com o governo”, acrescenta.

“Não permitiremos que a nossa campanha salarial seja usada como pauta política desses oportunistas, que têm um viés político, e que nunca fizeram nada pelos professores a não ser criar situações para colocar a categoria contra o sindicato. Nesse momento, em ano eleitoral, é oportuno para eles politizar a nossa luta. Mas, não entraremos em debates com essa finalidade política. Não deixaremos que eles tirem proveito das nossas lutas e vitórias”, conclui Raimundo Oliveira.